Olá, sou Tatiana Alves, Psicóloga, em parceria com a ASHC e ASTS vamos falar sobre o uso de álcool e outras drogas. Em primeiro lugar gostaria de voltar um pouquinho em nossa história falar sobre como iniciou o uso de álcool e drogas no Brasil.

Desde a colonização, quando os portugueses chegaram ao Brasil, foi descoberto o costume indígena de produzir e beber uma bebida forte, fermentada a partir da mandioca, denominada Cauim.  Os índios usavam também o tabaco que era desconhecido. Os portugueses conheciam o vinho, a cerveja e, logo mais, aprenderiam a fazer a cachaça, o que não foi difícil, pois para fazer o açúcar a partir da cana-de-açúcar descobriram um melaço, que veio a ser a cachaça.

O objetivo de contar um pouco dessa história é pra falar que a bebida, por exemplo, está bem entranhada em nossa cultura. O ato de beber ou o uso de drogas faz parte da nossa maneira de ser social.

E porque será que as pessoas usam drogas, e dentre elas o álcool, porque as consomem desta ou daquela maneira? Moderada ou abusivamente?

Pela busca do autocontrole das sensações, na tentativa de resolver sozinho o próprio problema, inclusive às angustias existenciais. Quando a pessoa perde o controle sobre a ação do uso de drogas, se torna objeto, que perturba a consciência para além do domínio que a pessoa tem de si mesma. Essa é a embriaguez em sua forma mais simples, mesmo porque nem todos os que bebem, por exemplo, são dominados pela bebida.

E o efeito da mesma quantidade de álcool algumas pessoas ficam alegres, outras agressivas ou mesmo violentas?

Os efeitos de uma droga dependem de três elementos:

  • As propriedades farmacológicas se são estimulantes, depressoras ou perturbadoras
  • A pessoa que a usa, suas condições físicas e psíquicas e suas expectativas.
  • O ambiente, companhias, o lugar de uso e o que representa esse uso socialmente

A expressão de seus efeitos depende da capacidade de metabolização daquela droga para cada usuário, as suas condições psíquicas e mentais no momento do uso.

A Psicologia proporciona a compreensão ao uso de drogas, auxilia no entendimento do caminho percorrido durante a vida do usuário, traz a tona os conflitos, as emoções e a forma de lidar com eles.

Se você se identificou com algumas das questões comentadas ou conhece alguém que tem vivido algumas dessas dificuldades.  Dê a você ou a alguém que conheça a oportunidade de se ajudar.

Espero que comentem, divulguem, compartilhem e me acompanhem nas redes sociais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *